domingo, 29 de agosto de 2010

BikeTour 29.08.2010

Mais um domingueiro solharengo e desta feita com boa afluência, pois compareceram os srs.Flávio, Carlos, Rui, Nuno, José (Naturanda) e a srª.Sara (Matosinhos BTT).
Arrancamos pela Avenida da Foz do Sousa até à entrada no trilho que nos levaria ao cimo da serra do Tronco, passando pela Pedreira, uma escalada que já não se fazia há algum tempo e que é sempre boa para aquecer as pernocas!
Depois demos a volta para voltar a descer pelo novo single e depois, após breve deliberação, enveredar pelo trilho do regato - onde começou a ordália das picadas das urzes, silvados e amigos; isto porque este trilho encontrava-se quase ocupado pelo mato devido à falta de uso.
Pouco depois seguimos para a pista de motocross, já com as pernas a arder, de onde descemos em direcção à fonte; mas só para voltar a subir por forma a podermos fazer o singletrack na sua totalidade - e desta feita sem trambolhões!
Após um breve paragem na fonte para reabastecer cantis seguimos pelo choupal até Ferreirinha e daí pelos trilhos até S.Pedro da Cova. Estava mais uma vez na altura de ir para uma cota altimétrica mais elevada pelo que foi a vez de escalar um longo corta-fogo até Gens.
Pit-stop para repor forças e comer qualquer coisa e depois descemos para a funda por trás do campo da bola; o que significa nova escalada, até ao campo da bola!
Seguimos por trás das antigas minas de Midões e descemos pelos estradões em direcção a Covelo, mas fizemos aquele pequeno desvio para ir aos penhascos - mais urzes e agulhas de pinheiros novos.
Escalada e sessão fotográfica lá no alto de volta aos trilhos!
Desta feita o trilho da fraga Aguiar-Covelo. Sem peripécias dignas de registo, tirando claro, uma desmontagem apressada-por-cima-do-guiador-by-Flávio.
Seguimos os trilhos até junto ao rio Sousa, já em Covelo, e seguimos para o trilho da linha, de onde fomos até às obras da nova VCE - algo que provavelmente não poderemos voltar a fazer pois será hoje inaugurado o trajecto Ramalde-Gens.
Subimos até Gens pela via-rápida e descemos ao trilho da Pesqueira, feito da forma habitual (depressa) de regresso à Sousa, onde demos por findo o nosso domingueiro.

Estatísticas:



Fotos:

Videos:

domingo, 22 de agosto de 2010

BikeTour 22.08.2010

Um domingueiro à maneira: tempo fresquinho, trilhos porreiros, malta a estrear, boa disposição e trambolhões!
Á do costume no sitio de sempre encontraram-se os srs.Flávio, Nuno, Pedro, Rui, José e Sérgio (amigos Naturanda) e o estreante Hélder!!
Arrancamos num ritmo calmo indo pela linha para depois subir para Jancido, por entre tiros e caçadores, mas não sem antes o sr.Hélder protagonizar um dos trambolhões mais esquisitos de sempre: a subir emprancha-se e tomba para o lado - aparatoso mas sem consequências graves.
Descemos a conducta na Chieira - aquilo tá um trilho do camandro, com toda aquela pedrinha solta e regos incontornáveis!
Passamos pela pista de motocross e descemos à barragem e seguimos pelo singletrack e escadaria abaixo até a Marina, onde fizemos o nosso lanche - durante o qual alguém apreciando a água do Douro comenta: "A água aqui até parece estar menos poluída!".
Subimos da Marina para a conducta das Medas onde demos uns saltitos e tiramos umas chapas. Seguimos até junto à VCE e descemos a Covelo pelo trilho técnico - felizmente por esta altura já todos tinhamos pernas e braços escoriados pelo que descer a raspar em tanta urze e silvado... FEZ uma diferença do caraças!
Em Covelo entramos na VCE aproveitando para ir até Gens gratuitamente, antes que instalem as portagens - mas as cãibras chegaram e começou o martírio do sr. Hélder, que não teve outro remédio senão aguentar-se até casa.
Chegados a Gens fomos até ao campo da bola, atravessando a festarola da terra, e descemos aquela fraga espectacular até Ferreirinha, de onde seguimos pelo choupal no regresso à Sousa.
Mas não dariamos a volta por concluida sem uma ultima peripécia, a corrente do sr.Flávio sob o stress de tanta força desistiu e partiu - mete elo rápido e segue para o fim que se faz tarde!

Estatisticas:

Por favor, ignorem os dados: Tempo e Velocidade máxima - o GPS teve um atrofio qualquer.

Fotos:


Videos:

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Valongo 17.08.10

Hoje devido a ausência de Trambolhistas, resolvi dar uma volta com a malta do ForumBTT que costumam andar, durante a semana, de bike pela serra de Valongo.

Às 9h00 em ponto arrancamos do ponto de encontro em direcção às Pontes de Sobrado, passando por vários single's track's, que exigiram a máxima concentração.

De lamentar, a quantidade de paisagem alterada pelos fogos.
As fotos:



Obrigado ao pessoal que me acompanhou, por esta bela manhã de convívio.

BTT4ever

Flat

domingo, 15 de agosto de 2010

BikeTour 15.08.2010

Mais um fim de semana, mais um domingueiro trambolhistico! E à partida para este evento memorável encontravam-se os srs.Celso, Flávio, Nuno, Pedro e José; que deliberaram ponderadamente sobre os destinos possíveis e pouco depois arrancaram, rua das Águas fora.
Viramos para o Campo-Vadio e seguimos pela fonte e o trilho do choupal até Ferreirinha, enfrentando uma densa vegetação que felizmente não incluiu na sua variedade as amigas urticantes!
Seguimos os trilhos por S.Pedro da Cova até Beloi e depois escalamos pela estrada até ao alto onde regressamos aos trilhos - para escalar até ao alto, à antena, onde fizemos o nosso lanche aproveitando para repor forças e recuperar o folego.
Foi uma escalada dura mas agora encontrava-mo-nos no ponto mais alto pelo que daí em diante entramos em modo descendente - interrompido pouco depois por um furo na Mikas do sr.Pedro, que afinal eram dois furos!
Descemos pela vertente de Aguiar até junto do rio, passando por umas zonas bem interessantes - cheias de pedra, fraga, regos e paus! Que mais poderíamos pedir?
Percorremos o trilho empedrado sobranceiro ao rio Sousa até Covelo, tomando o trilho da linha até à zona de banhos junto da cascata - já bastante povoada pelos veraneantes.
Atravessamos o rio e seguimos pela outra margem até à ponte da VCE - e quando passávamos por baixo da ponte quem vimos nós lá em baixo? O sr.Rui e o sr.Nando que se juntaram ao grupo. Seguindo a nova via-rápida (mas escusamo-nos a pagar portagens) até Gens.
Regressamos aos trilhos na Pesqueira, que nos levou de regresso à Sousa onde fizemos um ultimo desvio para refrescar os corpos: tolada na Companhia das Águas! Com visita às antigas instalações, completamente vandalizadas, antes de regressar ao Centro de Saúde e dar por concluído mais um passeio!

Estatisticas:


Fotos:


Video:

sábado, 14 de agosto de 2010

Noturno 13.08.2010

Após algumas combinações de ultima hora lá arrancaram os srs.Flávio e Nuno para um passeio nocturno, com janta incluída, com a malta da Bicicastro.
Arrancamos de casa e a primeira coisa a fazer foi escalar o Tronco, rapidamente que hora já ia adiantada e não queríamos chegar atrasados.
Chegados a Jovim reunimo-nos com a restante malta e seguimos em direcção à estrada marginal do Douro percorrendo-a calmamente até Gramido, onde apanhamos a ecopista - que parecia estar na hora de ponta, com gente a passear, a fazer jogging ou a relaxar nos bancos.
Passamos pela Pousada do Freixo, junto ao rio, e seguimos pela marginal até à Ribeira. Fazendo slalom a canas de pesca e transeuntes menos complacentes com ciclistas que se recusavam dar um espaço para passarmos.
Descemos à Ribeira, passando pela praça do Cubo e seguindo pelas ruelas até à Alfândega. Seguindo sempre a marginal e a beira rio, passando por baixo da ponte d'Arrábida e dando a volta no jardim do Fluvial.
Regressamos pelo mesmo caminho até à ponte D.Luis, atravessando-a zig-zagueando entre as filas de trânsito e até à zona da restauração do cais de Gaia. Aí, aproveitando a excelente temperatura da noite, sentamo-nos na esplanada e aviamos umas pizzas para repor forças.
Regressamos pela marginal até ao Freixo, passando impunemente pelo aparato policial que ia controlando o estado de enibriação dos conductores.
Depois foi altura da decisão: Vila Verde ou Valbom? -Bem, como não somos de alinhar pelo mais fácil lá escalamos por Valbom - a bom ritmo chegamos ao topo em menos de nada e pouco depois estavamos a atravessar Gondomar.
Esperava-nos a subida, pequena, em Ramalde e um ultimo esforço para escalar de volta até Jovim. Aqui foi o adeus ao pessoal da Bicicastro, obrigado pelo convite!
Depois, e apesar das muitas advertências, sobretudo da Rita, para descer o Tronco pela estrada; descemos pelo trilho que vai dar à Pedreira - apanhando um cagaço do camandro quando uma ave rapinante qualquer levantou ruidosamente do seu poiso mesmo ao nosso lado. De volta à estrada, junto ao Rio Sousa, fomos até ao Centro de Saúde e escalamos até casa.
Ficou a vontade (reforçada) dum nocturno off-road!

Estatisticas:


Fotos:

domingo, 8 de agosto de 2010

BikeTour 08.08.10

Apesar das promessas dos senhores da meteorologia a manhã começou bem quente fazendo assim antever um passeio onde o maior inimigo seria a temperatura.
Ainda assim os bravos Trambolhistas: Carlos, Flávio e Nuno - assumiram o desafio de conquistar a Stª.Justa!
Aproveitando o pouco que restava do fresco matinal atalhamos pelo trilho do choupal até Ferreirinha, evitando habilmente as urtigas que se esticavam maldosamente para o meio do trilho - sem sucesso pois claro!
Atravessada a ponte sobre o rio Ferreira seguimos para S.Pedro da Cova, aproveitando para arreliar umas cabras e bater umas chapas pelo caminho. Por esta altura o sr.Carlos já levava três trambolhões na sua contabilidade, mas apesar deste começo tão promissor manteve as estatísticas inalteradas até ao regresso ao carro!
A travessia para Beloi inclui uma bela parede, que todos escalamos com algum esforço. E após uma breve pausa para recuperar fôlego e repor energias descemos para a povoação, quase na funda o sr.Flávio decidiu tentar a sorte no corta-fogo, e saiu-se bem - tendo apenas alguma dificuldade em parar antes do drop.
De Beloi tínhamos a escalada dupla às Serras para o sanatório de Valongo. Nada que assuste tão valentes Trambolhistas mas o caminho rasgado pela retro-escavadora perto do sanatório dificultou bastante a escalada, que já ia longa. Lá no topo o sr.Flávio repara num acumulado de pó que insistia ele ser ouro... será que foi asneira não o termos trazido?!
Finalmente no alto da serra da Stª.Justa foi altura de ligar a câmara e descer!!
Optamos por terminar a descida pela parte mais técnica - acabando o bem-bom junto ao rio, no Parque Paleozóico. Tanto tempo a subir e a descida passou a voar, alguém comentou.
Regressamos a Beloi e seguimos a estrada para Aguiar até ao estradão do Lameiro, que percorremos calmamente sob um sol tórrido, num percurso sem grandes sombras - dificil!
Regressados a Gens optamos por seguir de imediato pelo trilho da Pesqueira, pois as horas já iam avançadas e ninguém quer levar com o rolo da massa, percorrido já em descompressão e contemplando tristemente as áreas ardidas - aliás algo que nos acompanhou aqui e acolá por toda a volta.
Regressados à Sousa foi altura das despedidas e do regresso a casa, prá semana há mais!

Estatisticas:
Fotos & Videos:

video

domingo, 1 de agosto de 2010

Marão - 01.08.2010

Pouco passava das 7:30 da madruga quando os primeiros Trambolhistas chegaram ao ponto de encontro e pouco depois encontravamo-nos nas bombas do Tronco a abastecer diesel e cafeína enquanto aguardavamos a chegado do amigo Balzak, que chegou uns 5min depois - apesar do Zé não se fiar muito na cronometragem.
Uma vez todos juntos arrancamos pela A4 acima, fazendo um pequeno stop'n'go na área de serviço de Penafiel para juntar o amigo Gui ao grupo.
Chegamos ao nosso destino, o parque junto à pousada do Marão, por volta das 9:00 e uns quinze minutos depois começamos a pedalara, dando assim inicio ao Passeio Trambolhistico na Serra do Marão!
O grupo, composto pelos srs.Carlos, Celso, Luis, Flávio, Nuno, Tono, Balzak e Gui, entrou nos trilhos da serra logo abaixo da Pousada, aquecendo os músculos logo na primeira subida lançada e iamos aproveitando ao máximo a primeira descida quando um furo na bina do Gui nos obriga a uma paragem não planeada.
Seguimos os trilhos, apreciando não só a boa companhia e disposição, como também as paisagens deslumbrantes e únicas proporcionadas a 850m de altitude!
Pouco após nos cruzarmos com outro grupo de colegas bêtêtistas fomos dar a uma pequena ponte num ribeiro, onde após uma sessão fotográfica com algumas peripécias o Flávio deu inicio à série de azares que o assolaram o resto do passeio furando o pneu dianteiro.
Reparado o furo seguimos caminho aproveitando uma descida bastante empedrada para aumentar o ritmo, tanto que o sr.Flávio protagonizou um perigoso desmonta-por-cima-do-volante-e-faz-mortal-para-cima-de-pedras numa ultrapassagem perigosa. Felizmente sem consequências mais graves do que arranhões e hematomas!
Mais uns metros de descidas e eis que chegam as inevitáveis subidas, no caso loooongas pois tinhamos pela frente a escalada às eólicas, situadas a mais de 1100m de altitude!
O sr.Luis revelou-se um valente e alcançou o parque eólico num esforço estóico - ultrapassando o cansaço evidente, próprio de quem se aventura nestas andanças pela primeira vez (hah valente! mal sabias tu que ainda faltavam escalar mais de 200m)!
Quando arrancamos o pneu do Flávio esvaziou com grande estilo obrigando a mais uma reparação da camara, mas quando reiniciamos esta encomendou a alma ao criador e lá tivemos que "arranjar" uma solução - muito bem sugerida pelo amigo Balzak - e que funcionou às mil maravilhas!
Depois foi só escalar os montes e vales do parque eólico até à estrada de acesso que nos levaria de volta aos carros e ao término do passeio - mas não sem antes tirarmos a foto de grupo, acima dos 1300m.
A descida pela estrada foi rápida (com velocidades acima dos 70km/h) o que nos permitiu regressar aos carros antes da chegada das senhoras.
Arrumadas as Mikas e mudada a roupa fomos até Amarante lavar o pó dos corpos no rio e almoçar para repor forças. Depois pique-nique e casinha!!
Ficou o bixinho e a vontade de combinar o próximo passeio serrano.

NOVAS FOTOS: Marão 2 -Album do Celso


Fotos:


Estatisticas: